Rússia, o que ver no país sede da Copa do Mundo

Rússia, o que ver no país sede da Copa do Mundo

Desde o colapso da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), em dezembro de 1991, os cidadãos do mundo capitalista deixaram, gradativamente, o medo e a suspeita que nutriam pelos bastidores do universo socialista de lado. Moscou, capital da Rússia e sede do poder socialista e da Guerra Fria, passou a ser cada vez mais procurada por turistas ávidos por decifrar os encantos por trás da bela e enigmática cidade. 

Moscou: de sede do socialismo a uma das cidades a sediar a Copa do Mundo

Ou como não entregar a curiosidade a esse histórico e importante centro político, econômico, cultural, científico, religioso, financeiro e educacional da Rússia? O ano de 2018, definitivamente, deverá ser coroado como o momento em que o mundo todo voltará seus olhos, para a Rússia. 

Dostoiévski, um dos grandes nomes da literatura russa

Só que agora, claro, por um motivo esportivo. Sede da Copa do Mundo, a Rússia irá revelar ao mundo que suas riquezas e mistérios vão muito além da capital Moscou, da vodca, da Matryoshka (a famosa boneca russa) e do serviço secreto FSB (a nova KGB da era Putin). Para se ter uma ideia, a Copa do Mundo na Rússia acontecerá em 11 cidades. Em paralelo às partidas de futebol, esse será, sem dúvida, um momento de ouro para viajar pelo milenar país.

rússia
O líder russo Vladimir Putin já convocou 150 mil reservistas do Exército para a Copa na Rússia

Os russos estão vibrantes com a chance de sediar a Copa e animados para mostrar o melhor de sua cultura. Conforme já prometeu o presidente russo Vladimir Putin, “impressões inesquecíveis serão deixadas”. Apesar da doçura de suas palavras, ele mandou um aviso aos terroristas. “Eu juro que, se o Estado Islâmico cometer sequer um ataque terrorista na Rússia, a Arábia Saudita será destruída em meia hora”, afirmou há alguns dias em tom de ameaça.

Ou seja: quando o assunto é segurança, a palavra de um russo vale ouro.

Assim sendo, selecionamos abaixo alguns destinos obrigatórios para visitar na Rússia: 

São Petersburgo

São Petersburgo chama atenção por sua beleza

A outrora capital do Império Russo foi fundada pelo czar Pedro, o Grande, e desperta curiosidade entre os amantes da história e, principalmente, entre os leitores de Fiódor Dostoiévski. Autor de grandes obras da literatura russa como Os Irmãos Karamázov e Crime e Castigo, Dostoiévski faz com que suas letras nos levem a um passeio não só por sua ficção cheia de intensidade, mas também pela bela cidade localizada às  margens do rio Neva, no Mar Báltico.

Hermitage, de tirar o fôlego por dentro e por fora

Segunda maior cidade da Rússia, São Petersburgo abriga inúmeros monumentos considerados Patrimônio Mundial pela Unesco e conserva, em sua memória, vários acontecimentos históricos, a exemplo da vitória dos soldados vermelhos que venceram o exército de Adolf Hitler.

O “Louvre dos russos” é composto por 10 prédios e 3 milhões de peças

Um dos grandes tesouros de São Petersburgo, no entanto, atende por Hermitage, um dos maiores museus de arte do mundo. Espécie de Louvre da Rússia, ele reúne uma vasta coleção de objetos de praticamente todas as épocas e estilos, do continente europeu ao africano. Acredite: ele é composto por 10 prédios que comportam cerca de 3 milhões de peças.

Muita história e arte nas paredes de um dos prédios do Hermitage

O maior e mais importante é o Palácio de Inverno, construído por ordem da imperatriz Ana Ivanovna em 1730. Ao visitá-lo, preste atenção em cada detalhe. O Palácio de Inverno foi erguido como glorificação da Rússia, numa época em que seus governantes desejavam tornar São Petersburgo uma das mais brilhantes capitais europeias.

Um aviso: atenção com os batedores de carteira, retratados inclusive no filme Pickpocket, do francês Robert Bresson.

Moscou

rússia
As multicoloridas cúpulas da Catedral de São Basílio

Moscou, a capital da Rússia, é o mais puro contraste com São Petersburgo. A cidade revela avenidas amplas e edifícios soviéticos maciços. Dentre eles, a imperdível Biblioteca do Estado de Lenin, com 275 quilômetros de prateleiras, aos arranha-céus de Josef Stalin, líder da União Soviética. Os traçados representam seu império.

Todos os turistas, no entanto, correm primeiro para ver o Kremlin e a Praça Vermelha. Outrora moradia dos czares russos, hoje a famosa fortaleza cercada por muros gigantes é a sede do governo russo e também a residência dos chefes de estado. Em 30 hectares, o visitante mergulha no epicentro da história da União Soviética e conhece, além da Praça Vermelha, catedrais como a de São Basílio e também palácios.

Parte do Kremlin, em vista noturna

Localizada na Praça Vermelha, a Catedral de São Basílio é provavelmente o monumento mais conhecido não só da capital como de toda Rússia. Reconhecida mundialmente por suas cúpulas coloridas em forma de bulbo, a alegórica igreja ortodoxa cristã foi construída sob a ordem do Czar Ivan, o Terrível, em comemoração à conquista do Cantão de Kazhan. Diz a lenda que, após a conclusão da obra, ele tomou uma atitude assustadora. Mandou arrancar os olhos do arquiteto para evitar que ele construísse qualquer outro edifício parecido.

A belíssima catedral do Cristo Salvador

Obrigatória também para encantar os olhos e a alma é a arquitetura da Catedral do Cristo Salvador, ícone do renascimento cristão ortodoxo na Rússia. Além de toda sua beleza corada por cinco deslumbrantes cúpulas douradas, a catedral carrega em suas paredes uma história iniciada no século 19. Após a vitória do exército russo sobre as forças napoleônicas, o então imperador Alexandre I decidiu construir uma catedral em homenagem aos soldados mortos.

Kazan

Fundada há mais de mil anos, Kazan sempre viveu tempestivamente. Como fortaleza e uma das principais cidades da Rússia. Hoje, é uma importante cidade portuária situada à margem esquerda do rio Volga, além de centro religioso, econômico e cultural. A arquitetura de suas edificações também chama muito a atenção.

Kazan, uma das cidades que sediará a Copa na Rússia

Com ampla experiência na organização de grandes eventos esportivos de nível internacional, Kazan já sediou do Campeonato Europeu de Halterofilismo ao Campeonato Mundial Aquático. Kazan é também uma cidade onde se vê islâmicos, judeus, ortodoxos e católicos vivendo mutuamente. A poucos minutos a pé da Catedral da Anunciação fica a Mesquita Kul-Sharif.

A gastronomia local é um mergulho em várias culturas e sabores. Carne bovina, cordeiro e caviar são as estrelas da culinária local assim como o chak-chak – uma sobremesa de casamento tradicional feita de massa frita com mel e, hoje, o cartão-postal culinário da região.

Dizem que Kazan está entre as cidades mais felizes (e cheias de conveniência) da Rússia.

Sochi

A surpreendente Sochi

Sochi não é apenas uma cidade, mas uma região inteira. E, mais do que isso, Sochi é o que os locais chamam de “a nova cara da Rússia”. Um lugar que, diferentemente da imagem que se tem do país, não transmite a característica seriedade e rigidez russa.

A Grande Sochi é uma cadeia de 145 quilômetros de aldeias costeiras e de montanha que se estende ao longo do Mar Negro. Após sete anos se preparando para organizar os Jogos Olímpicos de Inverno, Sochi agora irá receber jogos da Copa do Mundo.

Sochi pronta para a Copa do Mundo 2018

Além da ótima infra-estrutura para receber visitantes em larga escala, a temperatura local é muito mais amena que a da fria Moscou, que amarga muitos graus abaixo de zero. No inverno, durante o dia, os termômetros de Sochi acusam por volta de 15 graus enquanto à noite despencam para 5 graus. Isso significa que, no verão, a temperatura também tende a ser mais quente em relação à capital.

Uma vez lá, não deixe de visitar o Iceberg Skating Palace, arena que sediou eventos de patinação artística e de velocidade em pista curta durante as Olimpíadas de Sochi. O que chama atenção mesmo é sua arquitetura moderna que remete a um iceberg.

A chamativa arquitetura do Iceberg Skating Palace

Outro passeio imperdível é pelo Arboretum Botanical Garden Dendrariy, parque que reúne árvores de praticamente todo o mundo, além de jardins e fontes de água. O mais divertido é embarcar no teleférico que permite admirar todo verde de cima.

Antes ou depois de assistir os jogos da Copa em Sochi, siga para as 33 Waterfalls, um total de 33 cachoeiras deslumbrantes que valem um dia todo de passeio. Cerca de 100 mil turistas visitam esse lugar no verão.

Mahogany Cosméticos traz sempre os Melhores Momentos para você.

One Reply to “Rússia, o que ver no país sede da Copa do Mundo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *